Santana do Ipanema

De WikiAlagoas
Localização de Santana do Ipanema em Alagoas.

== Etimologculares não-ocupados de uso ocasional: 527 domicílios

  • Total de domicílios particulares não-ocupados vagos: 1703 domicílios
  • Total de domicílios coletivos: 27 domicílios
  • Total de domicílios coletivos com morador: 8 domicílios
  • Total de domicílios coletivos sem morador: 19 domicílios


Tabela de conteúdo

[editar] História

Os primeiros habitantes do lugar onde é hoje nossa cidade foram os Índios Carnijós ou Fulni-Ô, (Fulni-Ô em Yaathe quer dizer: Povo que vive na beira do rio) que pertenciam à tribo localizada na serra de Águas Belas, no vizinho Estado de Pernambuco. Viviam espalhados ao longo das margens do rio Ipanema e foram afugentados pelas chamadas “Entradas e Bandeiras” (Descedores e Corsários) que realizaram as primeiras penetrações no rio São Francisco, de 1656 a 1661.

Em 1658, era concedida a Nicolau Aranha Pacheco, Francisco de Brá, Damião da Rocha e Baltazar de Farias, uma sesmaria de 16 léguas, perto do rio São Francisco, dividida ao meio pelo rio das Cabaças – hoje chamado Capiá. Exatamente nas cabeceiras desta sesmaria foi concedida uma outra a Damião da Rocha, Teodosio da Rocha, Francisco de Brá e Antonio Souto.

Nas margens desta ultima doação, foi doada outra sesmaria a Antonio de Souza Andrade e mais três companheiros por carta de 03 de novembro de 1660. Por trás da Serra do Pitajá, os já referidos Francisco de Brá, Damião da Rocha e Baltazar de Farias obtiveram nova sesmaria de quatro a cinco léguas de comprimento por cinco de largura. E nas suas vizinhanças, o Padre Francisco Manoel da Silveira, a Igreja dos Guararapes e mais cinco requerentes conseguiram no ano de 1660 uma sesmaria de vinte léguas de comprimento por dez de largura, entre os rios Ipanema, Traipu e Pibiré. – Isso ocorreu antes mesmo da criação da Comarca de Alagoas, fato ocorrido somente em 09 de Outubro de 1706. Foram, porém os rendeiros e os compradores de terras dessas sesmarias que ocuparam efetivamente o sertão alagoano, subindo os vales secos do Traipu, do Ipanema e do Capiá no decorrer do século XVIII. No dia 19 de Março de 1771, o Sr. João Carlos de Mello e sua esposa Maria de Lima passaram a escritura da Fazenda Picada ao Sr. Martinho Vieira Rego – esse documento se referia à localidade denominada Maniçoba, hoje periferia de Santana do Ipanema.

A fazenda Picada foi vendida a prazo por trezentos mil réis, dos quais, cem mil réis seriam pagos no mês de setembro do corrente ano, e os outros duzentos mil seriam divididos em mais quatro prestações de cinqüenta mil réis anuais a cada mês de setembro. O gado que havia na propriedade também foi vendido ao mesmo comprador a preço de dois mil réis cada cabeça. Como a Srª Maria de Lima não sabia ler nem escrever, teve o seu nome aposto ao documento pelo seu filho Inácio.

Os irmãos Martinho e Pedro Vieira Rego e suas famílias fixaram-se à margem esquerda da Ribeira do Panema – primeiro nome da localidade – num lugar cercado de colinas, próximo as Serras da Camonga, Poço, Caiçara e Gugi.

Aparecem, assim, as primeiras fazendas de criar, nesta região, que se comunicavam com as povoações da “beira” do São Francisco, ao Sul, e com o Povoado de Águas Belas, Vilas de Garanhuns e Cimbres na “banda” do Norte.

Como eram trabalhadores, os irmãos Martinho e Pedro logo prosperaram. Organizaram novas fazendas que foram sendo entregues aos filhos que constituíram famílias. Esses intrépidos fazendeiros foram dando nome às suas propriedades, aos acidentes geográficos e às povoações que iam surgindo.

Em 1787, quando Santana era um simples arraial quando chegou à região o Padre Francisco José Correia de Albuquerque, missionário natural de Penedo, mas sendo seu pai de Bezerros, Pernambuco e sua mãe de Penedo. Em aqui chegando, conseguiu construir naquele mesmo ano uma capela em honra a Senhora Santa Ana – atual padroeira – em cujos trabalhos de construção foi ajudado pelo fazendeiro Martinho Rodrigues Gaia e auxiliado pelo povo, que vinha ouvir as pregações do missionário. Nascia assim a “cidade”.

A povoação cresceu, e cinqüenta anos depois já contava com 4.703 habitantes, dos quais 570 eram escravos.

Em 1836, cumpridas as formalidades exigidas pela Igreja Católica, a povoação torna-se freguesia. Padre Francisco José Correia de Albuquerque toma posse como o primeiro pároco de Santa Ana da Ribeira do Panema. Finda seu sacerdócio em 1842.

A povoação continuou a crescer e a progredir. Foram sendo delineados rapidamente a Praça da Matriz, o Quadro Central, ruas e becos.

No ultimo quartel do século XIX, foram construídos os belos sobrados coloniais do Centro. Foi a lei nº 9, de 24 de Fevereiro de 1836 que tornou Santana uma Freguesia. Um detalhe expressivo é que foi o próprio Padre Francisco correia quem promoveu gestões junto aos conselheiros do Governo do presidente de Alagoas, D. Nuno Eugênio Lócio e Seilbiz, com o propósito de elevar Santana a essa categoria. O projeto só se converteria em Lei naquele ano pelas inúmeras formalidades de que se fez mister.

Em 24 de Abril de 1875, Santana torna-se Vila pela resolução nº 681, desmembrando-se do território de Traipu, com estrutura própria político-administrativa, com poderes para arrecadar tributos, prestar contas deles ao erário estadual, eleger intendentes – atuais prefeitos – e conselheiros – atuais vereadores.

A população, então dobrara. “O progresso da Vila alicerçava-se na velha pecuária e numa florescente agricultura de milho, feijão e algodão” – fonte: Djalma de Melo Carvalho; Festas de Santana – e ainda, no comércio de tecidos e no beneficiamento de algodão.

Veio a República, e com ela vieram a constituição, novas leis e novo processo político.

Alguns comerciantes tomaram gosto pela política. O coronel Luiz Gonzaga de Souza Góes, por exemplo, comerciante de tecidos, exerceu o cargo de Intendente de 1895 a 1914. Deixou em seu lugar o Padre Manoel Capitulino de Carvalho, seu cunhado. Este Padre fascinado por política, influenciou nas decisões político-administrativas de Santana do Ipanema durante cerca de trinta anos.

Padre Capitulino havia chegado à cidade em 1898, como o 15º Pároco. Com a liderança e a efetiva participação dele, a Vila comemorou com muita festa a chegada do novo século. A 1º de Janeiro de 1900, a Capela de Nossa Senhora da Assunção é erguida como monumento alusivo à passagem do século, seria o local de convergência das festividades.

Em 1917 chega à Vila o Padre José Bulhões para coadjuvar o então pároco Manoel Capitulino de Carvalho.

[editar] Geografia

[editar] Localização

Localização e Acesso

O município de Santana do Ipanema está localizado na região centro-oeste do Estado de Alagoas, limitando-se a norte com Poço das Trincheiras e o estado de Pernambuco, a sul com os municípios de Carneiros, Olho d’ Água das Flores e Olivença, a leste com Dois Riachos e a oeste com Senador Rui Palmeira e Poço das Trincheiras. A área municipal ocupa 437,80 km²(1,60% de AL),inserida na meso região Sertão Alagoano e na micro região Santana do Ipanema.

A sede do município tem uma altitude aproximada de 250 m e coordenadas geográficas de 9°22’42’’ de latitude sul e 37°14’43’’ de longitude oeste. O acesso a partir de Maceió é feito através da rodovia pavimentada BR-316, com percurso total em torno de 207 km.

[editar] Divisão Administrativa

[editar] Clima

O clima é do tipo Tropical Chuvoso, com verão seco. A estação chuvosa se inicia em janeiro/fevereiro com término em setembro, podendo se adiantar até outubro.

[editar] Geologia

O município de Santana do Ipanema encontra-se geologicamente inserido na Província Borborema, abrangendo rochas do embasamento gnáissico-migmatítico, datadas do Arqueano ao Paleoproterozóico e a seq üência metamórfica oriunda de eventos tectônicos ocorridos durante o Meso e NeoProterozóico. A Província está aqui representada pelos lit ótipos do Complexo Belém do São Francisco, suítes Chorrochó, Xingó e Itaporanga

[editar] Vegetação

A vegetação desta unidade é formada por Florestas Subcaducifólica e Caducifólica, próprias das áreas agrestes.

[editar] Relevo

O município de Santana do Ipanema está inserido na unidade geoambiental do Planalto da Borborema, formada por maci ços e outeiros altos, com altitude variando entre 650 a 1.000 metros. Ocupa uma área de arco que se estende do sul de Alagoas até o Rio Grande do Norte. O relevo é geralmente movimentado, com vales profundos e estreitos dissecados. Com respeito à fertilidade dos solos é bastante variada, com certa predominância de média para alta.

[editar] Hidrografia

O principal recurso hídrico de Santana do Ipanema é o rio Ipanema, que tem sua nascente em Pernambuco e foz na Barra do Ipanema, formada pelo Rio São Francisco. Outras fontes de água são o rio Camuxinga, os riachos Grande e do Bode, as lagoas Grande e João Gomes e o açude do Bode.

[editar] Domínios Hidrogeológicos

A área do município em estudo está inserida no Domínio Hidrogeológico Fissural, composto por rochas do embasamento cristalino da Província Borborema, Sistema de Dobramento Sergipano, Maciço Pernambuco Alagoas, podendo ser dividida em dois subdomínios.Projeto Cadastro de Fontes de Abastecimento por Água Subterrânea Diagnóstico do Município de Santana do Ipanema Estado de Alagoas

Subdomínio Rochas Ígneas: representado regionalmente pelos granitos e rochas grabóides da Suíte Magmática Ácida tardia postectônica, como as unidades Caraíbas, Glória, Águas Belas e Mata Grande (Proterozóico).

Subdomínio Rochas Metam órficas: regionalmente representadas por granulitos do Grupo Girau do Ponciano e pelos complexos gnaíssico-migmatítico e migmatítico granítico (Arqueano), rochas vulcano-sedimentares, constituídas por quartzitos, micaxistos, do Grupo Macururé e ortognaisses (Proterozóico)

[editar] Política Municipal

Atual prefeito:José Mário da Silva(PV)

Atual vice-prefeito: Adenilson Oliveira Silva(PTC)


Hino de Santana do Ipanema:

Santana do Ipanema

Torrão querido pedacinho do meu Brasil

És a Rainha do Sertão Alagoano

Desta Pátria mãe gentil BIS


Tua história enaltece nossa gente

Com bravura e amor-febril

Padre Francisco Correia e Martinho Vieira Rego

Pioneiros nesta terra varonil


Tua bandeira simboliza nossas cores

As tuas praças, este rio, nossos amores

O teu progresso eternamente a florescer

Sou sertanejo, Santanense até morrer! BIS


Minha terra tem palmeiras

Nossos campos têm mais flores

Onde canta o sabiá


Nosso céu tem mais estrelas

Onde nuvens passageiras

Dão espaço ao luar


O teu passado de glória

Está vivo em nossa memória

Teus filhos hão de aprender


É mais forte o meu desejo de dizer

Sou sertanejo, Santanense até morrer! BIS


Autor: Remi Bastos Silva

Luciana, odrbgaia pelo carinho.E que bom dizer-me que lhe desperto boas memorias. E essa da viagem com um porco so ser mais que engracada.E uma Imaginacao quase Memoria e uma ideia que merece ser explorada?

[editar] Transportes

[editar] Aeroportos

O aeroporto mais próximo da cidade, Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, está localizado na capital do estado, Maceió, a 204km.

[editar] Ferrovias

[editar] Hidrovias

[editar] Rodovias

  • Automóveis: 1.800 : 27,6%
  • Caminhões: 291 : 4,5%
  • Caminhões-trator: 4 : 0,1%
  • Caminhonetes: 559 : 8,6%
  • Motocicletas: 3.373 : 51,7%
  • Motonetas: 414 : 6,3%

[editar] Transporte Coletivo urbano

  • Ônibus: 19
  • Micro-ônibus: 65

[editar] Cultura

[editar] Espaços Culturais

Museu Histórico e de Artes Darras Noya: O Museu Histórico e de Artes foi criado pela Lei Municipal nº 190, de 12 de setembro de 1959, na gestão do Prefeito Hélio Rocha Cabral de Vasconcellos. O prédio passou por total reformulação em 2008, na gestão da Prefeita Renilde Silva Bulhões Barros, onde hoje está situado. O Museu Histórico e de Artes Darras Noya tem como objetivo reavivar a vida antiga de nossa terra, os costumes daqueles que construíram esta civilização às margens do Rio Ipanema e tornar conhecida a nossa capacidade artística cultural.

[editar] Patrimônios históricos, artístico ou natural

Praça Dr. Adelson Isaac de Miranda: Localizada na frente do Colegio Cenecista Santana, a praça Dr. Adelson Isaac de Miranda foi inaugurada no dia 31 de Julho de 2008. O ambiente conta com amplo espaço de lazer, lanchonetes que servem desde churrasquinhos, tapiocas, pizzas, sorvetes, sanduiches, dentre outros para melhor servir os clientes. Encontra-se na praça também a charmosa Igrejinha Nossa Senhora da Assunção. Periodicamente são realizadas atividades no local como serestas, apresentação de capoeira, grupos de danças.

Matriz Sant'Ana: Igreja.

Monumento "Jumento": As estatuas do Jegue e da figura do Tangedor que representa o homem sertanejo que tangia no período de seca o jumento no transporte de água, o líquido precioso era retirado do Rio Ipanema e levado no lombo do animal em ancoretas para as residências.

[editar] Gastronomia

- Cuscuz

- Carne de bode

- Carne de carneiro

- Galinha de capoeira

[editar] Folclore

Carlos Santana feats Chad Kroeger(nickelback)? - YouTube. Jun 11, 2008 . Lyrics: Like a gift from the haveens. It was easy to tell. It was love from above that could save me from hell. She had fire in her soul ..

[editar] Esportes

O Ipanema Atlético Clube é um clube da cidade de Santana do Ipanema, em Alagoas, o clube foi fundado no dia 5 de maio de 1923, com o nome de Ipanema Sport Club, mais tarde mudando para Ipanema Atlético Clube. Seu uniforme é camisa amarela com gola e punhos verdes, calção verde e meias amarelas.

Em 1992, o Ipanema obtém sua melhor colocação no Campeonato Alagoano. O Canarinho foi vice-campeão. No ano seguinte, outra boa campanha faria com que o Ipanema terminasse em terceiro lugar na classificação.

Títulos estaduais:

  • Vice-Campeonato Alagoano: 1992.
  • Terceiro Colocado Campeonato Alagoano: 1993.
  • Vice-Campeonato Alagoano da Segunda Divisão: 2005.

Outras Conquistas:

  • Campeão do Torneio de Acesso: 1989

Outras Informações:

  • Presidente: Enaldo Marques
  • Fundação: 05/05/1923
  • Apelido: Canarinho do Sertão
  • Mascote: Canário
  • Estádio: Arnon de Melo
  • Capacidade: 1.500 pessoas
  • End.: Rua Santa Sofia Sn - CEP 57500-000 Santana de Ipanema/AL

Fone: 82 – 9963-5833


[editar] Ver também

[editar] Vídeos

[editar] Referências

Wikipédia

Site oficial de Santana do Ipanema

IBGE

Maltanet

Cidades.com.br

Diagnóstico do Municipio de Santana do Ipanema

Federação Alagoana de Futebol - FAF

Ferramentas pessoais
Secretaria de Planejamento