Maceió

De WikiAlagoas
Localização de Maceió no mapa do Estado de Alagoas
Bandeira de Maceió
Farol na praia da Ponta Verde
Teatro Deodoro
Piscinas naturais na praia da Pajuçara (foto:Carlos Alkmin)
Museu Théo Brandão
Praça dos Martírios (localizada no centro de Maceió)
Catedral Nossa Sra. dos Prazeres
Barracas de tapioca na orla da Jatiúca
Praia da Pajuçara
Praia da Jatiúca (foto:Carlos Alkmin)
Casa do escritor alagoano Jorge de Lima
Associação Comercial de Maceió

Maceió é a capital do estado brasileiro de Alagoas. Localizada na região nordeste do país, tem uma população de 932.748 habitantes 2010 e um território de, aproximadamente, 503,07;km². Integra, com outros doze municípios, a região metropolitana de Maceió, somando um total de cerca de 1.255.263 milhão de habitantes. Sua altitude média é de sete metros acima do nível do mar, e tem uma temperatura média de 30 °C. O município situa-se entre o oceano atlântico e a laguna Mundaú, que tem grande importância econômica para os povoados de pescadores que vivem em sua margem. Sede da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).


Tabela de conteúdo

Etimologia

Maceió é uma corruptela do tupi “maça-y-ok”, que significa “o que tapa o alagadiço”, em função de sua área inicial ter sido uma grande restinga habitada pelos índios. Até as primeiras décadas do século XIX, falava-se Maçaió. Substituiu, em 1839, Alagoas do Sul, atual Marechal Deodoro, como capital da província. O excelente porto natural sempre foi o seu diferencial. Os nativos já utilizavam a enseada de Jaraguá antes da chegada dos portugueses, para comerciar com os franceses, que trocavam suas mercadorias pelo valioso pau-brasil, extraído de sua Mata Atlântica.

Subdivisões

Segundo a Lei Municipal 4.952, definida em 2000, existem 50 bairros em Maceió. São eles:

Localização

Localizada na parte central da faixa litorânea do estado de Alagoas. A cidade de Maceió encontra-se inserida na mesorregião do leste alagoano e microrregião que leva seu nome, estende-se entre os paralelos 09°21’31” e 09°42’49” de latitude sul e os meridianos 35°33’56” e 35°38’36” de longitude oeste, ocupando uma área de aproximadamente 511 km², o que corresponde a 1,76% do território alagoano.

Capital do Estado de Alagoas, Maceió limita-se: ao norte com os municípios de Paripueira, Barra de Santo Antônio, São Luís do Quitunde, Flexeiras e Messias; ao sul, com o município de Marechal Deodoro e oceano atlântico; a oeste faz fronteira com Rio Largo, Satuba, Santa Luzia do Norte e Coqueiro Seco; a leste, com o oceano atlântico.


Norte: Paripueira, Barra de Santo Antônio, São Luís do Quitunde, Flexeiras e Messias
Oeste: Rio Largo, Satuba, Santa Luzia do Norte e Coqueiro Seco Maceió Leste: Oceano Atlântico
Sul: Marechal Deodoro e Oceano Atlântico

Clima

Considerando sua localização na região Nordeste do Brasil, em plena zona tropical, banhada pelo oceano atlântico, Maceió apresenta clima quente e úmido que, segundo a classificação climática de Köppen, corresponde ao tipo clima tropical com estação secas, caracterizado por apresentar-se sem grandes diferenciações térmicas e precipitação concentrada no outono e inverno. As temperaturas médias mensais oscilam em torno de 25,1 °C. A máxima mensal atinge 29,9 °C e a mínima 20,8 °C, apresenta uma amplitude térmica anual de 9 °C. A umidade relativa do ar é em média de 79,2%, sendo julho o mês mais úmido e novembro o mais seco. O índice pluviométrico é sempre superior a 1.410mm/ano.

Maceió possui grandes reservas de água potável, possui clima tropical, a menor temperatura registrada na capital foi 15ºC, segundo o INMET, tendo dias ensolarados durante 270 dias do ano.

Vegetação

Maceió apresenta vegetação herbácea gramíneas e arbustiva - poucas árvores e espaçadas. Além destas, Maceió possui também a mata atlântica. Essas vegetações estão associadas a um sistema regulado de chuvas. A vegetação natural encontra-se degradada, principalmente em áreas isoladas dos tabuleiros costeiros e nas encostas. Ocorrem remanescentes de floresta ombrófila secundária (mata atlântica) e descaracterizada (macega-capoeira). No baixo curso dos rios ocorrem formações pioneiras aluviais e, na sua foz, a influência da maré alta dá origem a formações fluviomarinhas mangues. A cidade possui um parque municipal de 80 hectares, localizado entre os bairros de Bebedouro e Tabuleiro do Martins. Na área encontram-se plantas típicas da Mata Atlântica e nascentes de várias correntes de água. É aberto à visitação do público.

Relevo

O relevo do município de Maceió apresenta predomínio de terras baixas com altitudes inferiores a 100 metros, ocorrendo, no entanto, na porção norte-noroeste, áreas que alcançam mais de 160 metros. A Serra da Saudinha, por exemplo, alcança 300 metros.

Estruturalmente são encontradas três unidades: a planície ou baixada litorânea, os tabuleiros costeiros e o maciço cristalino da saudinha.

A planície litorânea
Compreende a área de menor expressão espacial e de menor altitude, 0 a 10 metros. De origem recente (quaternária), nela predominam as formas de acumulação marinha, fluvial, fluviomarinha, fluviolacustre e eólica, representadas por terraços, pontas arenosas, restingas, cordões litorâneos, ilhas fluviomarinhas, recifes e lagunas.
Os tabuleiros costeiros
São uma superfície de agradação composta, basicamente, por terrenos plio-pleistocênicos, também conhecidos como baixo planalto sedimentar costeiro. Apresenta relevo tipicamente plano com suaves ondulações e altitudes em geral inferiores a 100 metros. Na faixa costeira, o trabalho de abrasão marinha (antes do presente) estabelecia contato direto do oceano sobre as encostas do tabuleiro. A partir desse contato, originaram-se às falésias fósseis, separadas atualmente do oceano por depósitos quaternários.

São cortados transversalmente por rios que correm em cursos paralelos, separados por interflúvios tabuliformes (dissecados e aplanados), formando vales e encostas fluviais, várzeas e lagunas. Destacam-se o Prataji e seus afluentes Messias ou Prata (integrante do Sistema Pratagy); Meirim e seu afluente, o Saúde; o Estiva e o Sauaçuí (divisa com Paripueira); além dos riachos: Carrapatinho, do Silva (que abasteceu Maceió até a década de 50), Reginaldo, Jacarecica, Garça Torta, Doce. Nos baixos cursos dos rios a ação das marés dão origem a manguezais que ocorrem ao longo de todo litoral, principalmente na ilha do Lisboa e na foz dos rios Prataji, Meirim, Estiva e Sauaçuí.

No extremo norte-noroeste do município, cercado pelos Tabuleiros Costeiros, ocorre uma área de rochas cristalina (serra da Saudinha), formada por um esporão granítico, profundamente dissecados em encostas com níveis entre 160 e 300 metros, que corresponde a borda residual da porção meridional do Planalto da Borborema comandada pela referida serra, uma rede hidrográfica divergente drena suas águas diretamente para o Oceano Atlântico.

Hidrografia

Os cursos d'água, que drenam o município, apresentam-se perenes com direcionamento consequente de extensão aproximada de 12Km. Suas principais cabeceiras localizam-se na serra da Saudinha (rios Meirim, Saúde e Prataji) nos tabuleiros (riachos Reginaldo, Jacarecica, Doce e o rio Sauaçuí), alguns próximos à área urbana do município, nas proximidades dos conjuntos residenciais: Henrique Equelman, Moacir Andrade e do Parque Residencial Benedito Bentes I e II.

As bacias hidrográficas destes rios apresentam, na sua maioria, um padrão de drenagem dendrítico, tendendo a paralelo em escoamento, exorreico; formando canais distribuídos de 1ª, 2ª, 3ª e 4ª ordens, cada uma recebe dos tributários de ordens inferiores. Quanto à forma de seus vales, no alto curso é marcado por vale em "V" agargantado. No médio curso assemelha se ao anterior, mas com fundo chato e margens um pouco afastadas e altas dos tabuleiros que os rodeiam. O baixo curso apresenta se na forma de uma baixada larga típica de "rias", com vale em calha, leito raso, entulhado e de foz flutuante pelas vagas que movimentam os bancos arenosos. Os riachos são paralelos, com regime de enxurradas de outono, inverno ou por chuvas ocasionais de primavera e originam se em uma estrutura monoclinal, entalhada, por ocasião dos movimentos eustáticos negativos que os levaram a tangenciar o nível do mar.

Política municipal

Lista de prefeitos de Maceió:

Nome Partido Início do mandato Fim do mandato
1 Jaime de Altavila 1927 1928
2 Divaldo Suruagy 1965 1970
3 Fernando Collor de Mello 1979 1982
4 Guilherme Palmeira 1989 1990
5 Ronaldo Lessa Partido Socialista Brasileiro (PSB) 1 de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996
6 Kátia Born PSB 1 de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2004
7 Cícero Almeida Partido Democrático Trabalhista (PDT) 1 de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008
Cícero Almeida Partido Progressista (PP) 1 de janeiro de 2009 31 de dezembro de 2012
8 Rui Palmeira Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) 1 de janeiro de 2013 31 de dezembro de 2016

Órgãos da Administração Pública de Maceió - AL

Segue, abaixo, uma lista com contatos e endereços dos órgãos da administração pública de Maceió.

Portal do Governo municipal de Maceió

Relações internacionais

Lista de Consulados Internacionais situados em Maceió:

  • Consulado Honorário da Espanha
  • Consulado Honorário da França
  • Consulado Honorário da Itália
  • Consulado Honorário da Argentina
  • Consulado Honorário dos Estados Unidos
  • Consulado Honorário do México
  • Consulado Honorário do Canadá
  • Consulado Honorário da Austrália


Em 13 de maio de 2009, as cidades de Maceió e Gwangju, localizada na Coréia do Sul assinaram o "Tratado de Cidades Amigas", visando a troca de conhecimento técnico nas áreas de esporte, turismo, educação, cultura, artes e gastronomia. O secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, Luciano Cabral, foi homenageado como, cidadão honorário da cidade de Gwangju. O prefeito de Gwangju, Park Kuang, fez uma doação de módulos esportivos para os maceioenses.

Economia

A cidade de Maceió é rica em sal-gema, possui um setor industrial diversificado - indústrias químicas, açucareiras e de álcool, de cimento e alimentícias - além da agricultura, pecuária e extração de gás natural e petróleo. Municípios próximos a Maceió, como Marechal Deodoro, Pilar e São Miguel dos Campos possuem economias parecidas, mas na parte de mineração: gás natural e petróleo. Alagoas é um dos maiores produtores de gás natural do Brasil.

Em 2004, o PIB da capital girava em torno de 6,7 bilhões de reais. Na época, chegou a ser o quinto maior entre as capitais da região Nordeste, número significativo que mereceu destaque por ter vindo antes do "bom" do comércio e turismo em Maceió, que ocorreu com a abertura de hipermercados, hotéis, um centro de convenções e do novo Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares. A expectativa é de que os próximos números sejam ainda mais animadores. Em 2009, o índice de potencial de consumo da capital alagoana (0,49817) apresenta a quinta posição entre as cidades nordestinas e a vigésima posição entre todos os municípios brasileiros (fonte: Target consultoria).

Mesmo sendo bastante urbanizado, o município possui muitas áreas desocupadas, principalmente na Zona Norte. A partir desses espaços foi possível a criação de grandes canaviais, como o que existe no bairro do Benedito Bentes, por exemplo.

De acordo com o IBGE, a atividade agrícola do município de Maceió é contabilizada de acordo com a quantidade de: Banana, cana-de-açúcar, coco-da-baía, laranja, mandioca e manga.

No quadro ao lado, podemos analisar a produção dos referidos gêneros no município de Maceió, entre os anos de 2003 e 2008.

Maceio1.png


De acordo com o IBGE, a atividade pecuária do município de Maceió é contabilizada de acordo com a quantidade de: Asinino, bovino, caprino, codorna,coelhos, equinos, galinhas, galos, frangas, frangos, pintos, leite, mel de abelha, muares, ovinos, ovos de codorna, ovos de galinha, suínos e vacas ordenhadas.

No quadro ao lado, podemos analisar a produção dos referidos gêneros no município de Maceió, entre os anos de 2003 e 2008.

Maceio2.png
Setor primário
Encontra-se apoiado na monocultura da cana-de-açúcar e ocupa quase toda área rural do município. Contudo, a sua participação na produção, a área colhida e economia não são consideradas representativas, expressando-se em apenas 0,02% do total estadual (ALAGOAS, 2002).

No litoral, principalmente, e em algumas áreas isoladas dos tabuleiros e das encostas, destaca se o coqueiro e algumas culturas de pomar como o cajueiro, a mangueira e a jaqueira.

Segundo os dados contidos no censo agropecuário do IBGE, realizado entre os anos de 1995 e 1996, há pouca diversificação do setor produtivo.

Com relação à utilização das terras para fins agrícolas, verifica-se um total de 17.715 hectares, onde 10.036 hectares (56,65%) são lavouras permanentes e temporárias, 590 hectares (3,33%) são pastagens naturais e artificiais, 4.303 hectares (24,29%) são matas naturais e/ou plantadas, 2.075 hectares (11,71%) são lavouras em descanso e produtivas não utilizadas e 711 hectares (4,02%) são outros (aglomerações humanas).

A agricultura de subsistência também pode ser achada na zona norte, várias famílias pequenas desta localidade produzem o que consomem, em suas propriedades familiares.

Braskem, principal empresa do polo cloroquímico de Maceió.


Setor secundário

As indústrias instaladas no município têm pouca representatividade e influência na economia nacional. Não obstante, a capital alagoana destaca-se, no estado, como principal centro industrial, notadamente nos setores químico, alimentício, metalúrgico e de plásticos. A cidade conta com mais de 1.280 estabelecimentos industriais (fonte: IBGE/Cidades 2006).

Maceió conta com um polo cloroquímico, que abriga a maior empresa instalada no estado, a Braskem (exploradora e beneficiadora de sal-gema), e pelo Distrito Industrial Luiz Cavalcante, localizados, respectivamente, nos bairros do Pontal da Barra e Tabuleiro do Martins. Recentemente reformado, o Distrito Industrial Luiz Cavalcante (agora denominado Polo Multissetorial Governador Luiz Cavalcante) recebeu, nos últimos meses, melhorias estruturais importantes, como pórticos de entrada e de saída, 6 km de ruas pavimentadas, 4,5 km de linhas d'água e 3 km de ciclovia, o que fez aumentar o interesse de diversas empresas em instalar-se na localidade. Diversos estabelecimentos industriais já estão ampliando ou construindo novas unidades na área.


Setor terciário
Praia de Pajuçara, um dos pontos turísticos da cidade.
Amanhecer do sol em Maceió.

Apesar de ter sofrido graves crises no início da década de 2000, tanto pela recessão impregnada no país, como pela ausência de riquezas geradas e empregadas na capital advindas da agropecuária e de indústrias, o comércio de Maceió passa por grande momento desde 2005. Diversos estabelecimentos vem sendo abertos ou ampliados na cidade, como hotéis, restaurantes, hipermercados, atacadistas e shopping centers.

Como na maioria das grandes cidades brasileiras, percebe-se um crescimento significativo, nos últimos anos, em Maceió, de um “quarto setor” produtivo: o comércio informal, ainda não devidamente regulamentado.

Outro ponto forte na economia do município é o turismo, pois Maceió possui grande potencial de atrair turistas, tanto por suas belezas naturais e grande diversidade cultural, quanto por oferecer doversas opções de lazer e espaços modernos para negócios, tais como o novo Centro Cultural e de Exposições de Maceió, no bairro de Jaraguá. Em setembro de 2005, foi inaugurado o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, um dos mais modernos do Brasil. O bairro de Jaraguá, muito frequentado durante o fim dos anos 90, teve grandes investimentos da prefeitura de Maceió, hoje em dia, contudo, é apenas um bairro comercial, dotado de bancos, museus e faculdades.

Infraestrutura

Saúde

Existem cerca de 1.071 estabelecimentos de saúde em Maceió, destes, 69 são estaduais, 2 são federais, 81 municipais e 919 são privados (2012). São, aproximadamente, 3.698 leitos, dos quais 3.117 são disponíveis ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Educação

Comunicação

Maceió é servida pelos seguintes canais:

Pela TV Aberta

Transportes

Aeroviário

Em setembro de 2005, Maceió passou a contar com um dos mais modernos aeroportos do país: o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares, que conta com sistema de co-geração de energia e capacidade para 1,2 milhão de pessoas. O aeroporto foi construído com recursos da Infraero, Governo Federal e Governo Estadual. Os destinos diários diretos (sem escala/conexão) saindo da capital alagoana são: Belo Horizonte (CNF), Fernando de Noronha (FEN), Recife (REC), Salvador (SSA), Aracaju (AJU), Vitória (VIX), São Paulo (GRU), Brasília (BSB), Rio de Janeiro (GIG), Campinas (VCP) e Paulo Afonso (PVA). Além disso, o aeroporto está plenamente habilitado para operar vôos internacionais, o que acontece com maior frequência na temporada de verão. Em 2009, apresentou movimento de mais de 1 milhão passageiros, dos quais mais de 22.000 provenientes de vôos internacionais vindo da Itália, Argentina, Chile, Alemanha, Portugal, Estados Unidos, Inglaterra, França, Espanha entre outros países.

Ferroviário

A linha é antiga, assim como os vagões. A passagem, comparada com a de ônibus, é barata e liga o centro de Maceió até Rio Largo, passando pelos bairros históricos de Bebedouro e de Fernão Velho, bem como pelo município de Satuba. Diariamente, o sistema de trens metropolitanos da capital alagoana transporta cerca de 11 mil passageiros, segundo o CBTU. Há, atualmente, um projeto do governo federal para transformar o sistema de trens da região metropolitana de Maceió em veículos leves sobre trilhos (VLT, ou metrô leve). Maceió será a primeira capital do país a receber esse novo transporte.

O transporte ferroviário de cargas entre Maceió e municípios do interior de Alagoas, interrompido há alguns anos em decorrência de fortes chuvas, está previsto para ser reativado nos próximos meses, com a conclusão da reforma do sistema, ora em curso. Dessa forma, o estado volta a interligar-se, por via férrea, a outros estados nordestinos.

Hidroviário

Navio dinamarquês atracando no Porto de Jaraguá

O porto de Jaraguá, ou Porto de Maceió, está localizado no bairro de Jaraguá, entre as praias de Pajuçara e Avenida. É administrado pela Companhia Docas do Rio Grande do Norte - CODERN por meio da administração do porto de Maceió (ADPM) e tem o maior terminal açucareiro do mundo, além de ser um dos mais movimentados do Nordeste. O porto conta com um arado capaz de operar navios das frotas mais modernas do mundo, do tipo pós-panamax, com cerca de 200 metros de comprimento. Em 2006, o movimento acumulado foi de mais de 3,6 milhões de toneladas.

Rodoviário

Terminal rodoviário de Maceió

A região metropolitana de Maceió é cortada por algumas das principais rodovias federais: BR-101, BR-316 e BR-104. Além de ser ponto de convergência de rodovias estaduais, destaque para a AL-101 Sul (em duplicação até o município de Barra de São Miguel) e AL-101 Norte. São poucas as rodovias estaduais bem-sinalizadas; as mais conservadas e sinalizadas encontram-se no litoral. O município também conta com uma rodoviária interestadual, considerada confortável. Diariamente, ônibus saem em direção a vários pontos do país, como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Recife.

As principais avenidas da cidade são, em grande parte, bem conservadas, embora uma grande parte da cidade sofra com ruas não-pavimentadas e/ou repletas de buracos, especialmente na periferia e em áreas próximas a grotas e favelas. Em razão de Maceió ser cercada por planaltos, uma das soluções tomadas para resolução dos problemas no trânsito foi a construção de várias passagens de nível, tática que foi muito utilizada no passado, mas que voltou a ter destaque na atual gestão. Desde 2004, todos os "pardais" (câmeras fotográficas que capturam violações de trânsito) e radares eletrônicos que existiam na cidade foram retirados, segundo o prefeito, para acabar com a "indústria de multas".

A distância rodoviária entre Maceió e a capital federal é de 2.013 km.

Transporte coletivo urbano

No ano de 2009, Maceió contava com cerca de 730 ônibus. Atualmente, alguns deles contam com ar-condicionado, carros articulados e carros com circuladores de ar. Apesar disso, grande parte dos usuários queixa-se da falta de melhores condições dos ônibus em circulação na capital. As empresas de ônibus permissionárias em Maceió são: Real Alagoas, Piedade, Cidade de Maceió, Massayó, São Francisco, Veleiro e Tropical.

Atualmente, um sistema semi-integrado de transporte foi integrado, constituído por três Terminais de Integração: um localizado no bairro Benedito Bentes, o outro no Conjunto Residencial Colina dos Eucaliptos no bairro do Tabuleiro do Martins e o último no bairro da Gruta. Isso resultou do fato de que a maioria das pessoas que moram longe do trabalho acabam por pagar duas ou mais passagens.

O valor da passagem é alto, R$2,30 (dois reais e trinta centavos).

Apesar de só existirem quatro ciclovias na cidade, uma na beira-mar, outra no polo multissetorial, outra na orla lagunar, uma na Avenida Márcio Canuto e uma na Avenida Juca Sampaio a maioria dos moradores da periferia se dirige ao trabalho por meio de bicicletas, andando junto aos carros em vias arteriais como a avenida Fernandes Lima e a Via Expressa. São registrados vários acidentes diários com ciclistas, alguns fatais. A questão da ciclovia também é tratada no plano diretor, que prevê a construção de várias delas entre as principais avenidas da cidade.

Outro problema do transporte urbano em Maceió são os táxis-lotação, que não pagam impostos e concorrem diretamente com as empresas de ônibus, cobram o mesmo preço e aceitam vale-transporte. A atividade é ilegal, mas ainda assim é bastante praticada e aceita pela maioria da população, principalmente pela rapidez no deslocamento comparado ao ônibus.

Não é difícil encontrar táxis na cidade - há cerca de 3000 táxis habilitados - contudo, a tarifa é uma das mais caras do Brasil. A bandeira cobrada pelos taxista da cidade (valor cobrado antes mesmo do carro correr) é de R$:03,25 (três reais e vinte e cinco centavos). A maioria da frota de táxis são associadas a empresas que, em sua maioria, atendem o cliente via telefone. A maioria dos táxis da cidade estão em boas condições, devido às facilidades para compra de veículos novos por parte das vendedoras de automóveis. Linhas especiais de táxi servem o Aeroporto Internacional Zumbi dos Palmares.

Cultura

Maceió possui cultura marcante, representada principalmente por um folclore, além, claro, de seus artistas, escritores e músicos tal como Djavan, Hermeto Pascoal, Graciliano Ramos, Jorge de Lima. Dentre as manifestações folclóricas, há os folguedos. São eles: Caboclinho, Cavalhada, Chegança, Coco Alagoano, Festa de Reis, Guerreiro, Pastoril, Reisado, Quilombo, Zabumba, e, também, o artesanato representado principalmente pelo filé e pela cerâmica que encanta a todos por sua criatividade, originalidade e beleza.

A capital alagoana conta com vários locais de comercialização de sua cultura e artesanato, Maceió, em 2002, foi eleita 'A Capital da Cultura' devido a Feirinha da Pajuçara, Feirinha do Mercado - este que, após um incêndio em dezembro em 2005, foi transferido da Jatiúca para o bairro do Jaraguá, com o nome de Artesanato dos Guerreiros, localizada ao lado do Memorial da República.

Capital Americana da Cultura

Em 2002, Maceió foi eleita a Capital Americana da Cultura, a primeira cidade do Brasil selecionada.

Museus

Museu Palácio Floriano Peixoto

Acervo permanente: Mobiliário do final do século XIX e início do século XX; prataria, cristais e objetos decorativos; pintura de Rosalvo Ribeiro e outros artistas alagoanos. Exposição temporária: O que é cartofilia, sobre cartões postais; com o tema: "Maceió já foi assim" com diversas temáticas.

Museu Théo Brandão

Possui um grande acervo de arte popular que foi doado pelo patrono Théo Brandão. É composto por peças de vários países como: Espanha, Portugal, México, além de obras brasileiras constituem o acervo do museu. Durante período natalino, desde 2005, o Museu recebe uma iluminação especial, dentro do programa Natal de Luz, da Eletrobrás.

Museu do Instituto Histórico e Geográfico de Alagoas

O rico acervo é composto basicamente por: telas de pintores famosos, documentos históricos, objetos e peças pertencentes aos cultos afro-brasileiros do começo do século XX, utensílios indígenas, armas que pertenceram a Lampião, móveis em variados estilos etc. No museu também encontra-se o mais completo acervo afro-brasileiro do país.

Museu de Arte Brasileira (Fundação Pierre Chalita)

Acervo composto de imagens, em sua maioria, nordestinas dos séculos XVII, XVIII e XIX. Cerâmica, prataria, mobiliário, desenhos, pinturas brasileiras e estrangeiras formam o acervo do museu. Localizado em um antigo armazém, no bairro de Jaraguá.

Museu do Esporte

O acervo é formado por fotografias do futebol alagoano, brasileiro e mundial, além de revistas, jornais, camisas, taças, medalhas e outros objetos que contam a história do futebol, é possível conferir os melhores dribles, lances e gols, com os diversos vídeos que lá estão.

Museu da Imagem e do Som - MISA

Em seu acervo está parte da memória maceioense, registrado em fotos, fitas K-7 e fitas de vídeo, lá se pode encontrar dados sobre os principais acontecimentos políticos, sociais e artísticos do estado. O prédio foi construído no século XIX, mais precisamente, em 1869. Ao seu fundo se encontra um modelo da Estátua da Liberdade, em menor escala, projetado pelo próprio Frédéric Auguste Bartholdi e feita na mesma fundição que a original. Há apenas dois modelos (não confundir com as incontáveis réplicas espalhadas por todo o mundo) da estátua: o de Maceió e aquele localizado no Jardin du Luxembourg em Paris.

Museu de História Natural

O Museu de História Natural é parte da Universidade Federal de Alagoas, criado como um órgão suplementar de natureza técnico-cultural. O MHN vem dando apoio científico-cultural às atividades de ensino, pesquisa, extensão e cooperação técnica, no campo das ciências naturais, aos estudantes, professores, pesquisadores, técnicos e à comunidade em geral. Hoje, passou a receber alunos do ensino médio através do órgão de apoio à pesquisa do estado. O MHN apoia as atividades científico-cultural de ensino, pesquisa, extensão e cooperação técnica, no campo das ciências naturais, principalmente, no estado de Alagoas.

Gastronomia

Religião

Em Maceió podemos encontrar uma grande varidedade de cultos: budismo, espiritismo, candomblé, além de muitas denominações cristãs divididas entre protestantes, evangélicos, católicos e também testemunhas de Jeová, mórmons, e adventistas. Apesar da diversidade de credos, ainda há um predomínio do catolicismo.

Igrejas Católicas

Catedral Metropolitana de Maceió

Também chamada pelo nome da padroeira de Maceió: Nossa Senhora dos Prazeres, a pedra fundamental foi lançada em 1821. O altar-mor foi fabricado em cedro, possui dois altares laterais, de São Sebastião e de São Miguel, além da bela obra do Santíssimo Sacramento.

Igreja de Nossa Sra. dos Rosários Pretos

Construída em 1836, com formas geométricas puras e paredes externas revestidas com dois tipos de azulejos. Em 1864 foi dado o ponta-pé inicial para transformar a pequena capela, num suntuoso templo.

Igreja de São Gonçalo do Amarante

Resultado de uma adaptação feita de um paiol de pólvora. Para deixar o lugar mais parecido com um templo religioso acrescentou-se alguns elementos da arquitetura religiosa, a igreja fica localizada no Planalto da Jacutinga.

Igreja de Nossa Sra. do Livramento

Essa igreja começou com o telhado coberto por palhas, depois foi sendo gradativamente melhorada. No final do século XVIII, foi transformada num pequeno templo, já em 1870, o Capuchinho Frei Cataniceta incentivou a população a colaborar na construção da igreja atual, que só foi inaugurada em 1883.

Igreja do Nosso Sr. Bom Jesus dos Martírios

Sua construção demorou algumas décadas, por isso não se pode dizer que a igreja tem na sua arquitetura o estilo barroco ou o neoclássico, ela é considerada um templo de linhas ecléticas.

Igreja de Nossa Sra. Mãe do Povo

A primeira igreja do bairro do Jaraguá, era pequena feita em taipa e coberta por telhas. Sua construção data de 1888 e no início dos anos 30 a igreja foi inaugurada.

Paroquia Nossa Senhora de Lurdes

Uma igreja situada no bairro Gruta de Lourdes próximo ao condomínio Jardim do Horto. Ela compreende outras comunidades tais como: São José (Canaã); Nossa Senhora de Fátima (Rotary); São Domingo Sávio (Ouro Preto) etc.

Paróquia de São Paulo Apóstolo

Situada no bairro Salvador Lyra, foi criada paróquia em 25 de março de 1983 pelo então arcebispo Dom Miguel Fenelon Camara. Em 25 de março de 2008, o altar e o templo foram dedicados a Deus em honra do Apóstolo Paulo na festa dos 25 anos de criação da Paróquia, pelo Arcebispo emérito de Maceió Dom José Carlos Melo, CM. Hoje, a Paróquia conta com quatro comunidades, além da igreja matriz, a Igreja de Nossa Senhora Aparecida - Dubeaux Leão, a Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe - Cleto Marques, a Igreja de Nossa Senhora do Pérpetuo Socorro - Tabuleiro Novo e a Igreja de Nossa Senhora de Fátima - Pouso da Garça (em construção).

Paróquia Nossa Senhora das Dores

Situada no bairro de Santa Lúcia, foi criada em 25 de janeiro de 2010 pelo arcebispo metropolitano de Maceió, Dom Antônio Muniz Fernandes. No mesmo dia, a Igreja Matriz foi dedicada a Deus pelo mesmo arcebispo.

Teatros

Teatros da Cidade

Localizado no interior do Centro Cultural e de Exposições de Maceió, o Teatro Gustavo Leite é o maior de Maceió e possui capacidade para 1.251 pessoas sentadas.

Esportes

O Estádio Rei Pelé, conhecido como Trapichão, abriga cerca de 30 mil torcedores. Infraestrutura completa para futebol, atletismo e transmissão de jogos por rádio e TV.

Atualmente, Maceió conta com três grandes times de futebol:

  • Centro Sportivo Alagoano (CSA): É o recordista de títulos do Campeonato Alagoano de Futebol profissional, com 37 títulos. O clube é o dono da maior torcida do estado de Alagoas. Sua sede está localizada no bairro do Mutange.
  • Clube de Regatas Brasil (CRB): É o time que representará o estado de Alagoas na Série C em 2010. O CRB ocupa a 35ª colocação no ranking oficial da CBF, à frente dos rivais locais. Sua sede está localizada no bairro da Pajuçara.

As a fan of the show (me being 16) linivg here in the US, I witnessed the live adaptation of the series got BAD REVIEWS. It only had a 7-9% in Positive Reviews by Rotten Tomatoes.It's opening day in the U.S. is $16 million. It has to earn at least 280 million to get a profit because it took about $150 million to make the whole movie and $130 million to market the movie worldwide. It is predicted to reach $60 million by July 4th but it's future is dire. This movie might be considered the biggest flop of Summer 2010.I liked the cartoon better.

Shoppings Center da Capital

Bibliotecas

As bibliotecas públicas são um dos principais meios de pesquisas bibliográficas em Alagoas. Abaixo estão listadas algumas.

  • Biblioteca Pública Estadual de Alagoas
  • Biblioteca Central da Universidade Federal de Alagoas (Campus A. C. Simões) - localizada no bairro de Tabuleiro do Martins
  • Biblioteca Pública e Arquivo Público Estadual - localizada no Sobrado do Barão de Jaraguá

Filhos ilustres

Ver também

Vídeos


Referências

Prefeitura de Maceió

IBGE Cidades

Companhia Brasileira de Trens Urbanos - CBTU

Administração do Porto de Maceió

Detran de Alagoas

Maceió no WikiMapia

Infraero

Empregos e Concursos em Maceió

Municípios Alagoanos – Douglas Apratto Tenório: historiador – Rochana Campos: Geógrafa – Cícero Péricles: Economista – Maceió: Instituto Arnon de Mello, 2006

Ferramentas pessoais
Secretaria de Planejamento